Feeds:
Posts
Comentários

Que algo mudou no processo de paquera entre homens e mulheres, isso é um tanto óbvio. Qualquer homem, por mais que não confesse, encontra alguma dificuldade na hora de se aproximar de uma mulher. A frase “não entendo o que as mulheres querem” já virou senso comum. Tanto que aquelas famosas “dicas de sedução”, assunto que apesar da subjetividade, ainda é tratado como um argumento científico aplicável, caíram por terra. As mulheres mudaram estrutural e profundamente, e isso implica na atual reviravolta na maneira com elas se relacionam.

Mas, afinal, o que mudou?

De acordo com uma pesquisa conduzida pela agência de publicidade CUBOCC para a marca Axe, existe uma tendência comportamental que rege essa mudança: MulhÉris. Éris vem do nome da deusa mitológica da discórdia, da dúvida, da incerteza posta como provação. Não é necessariamente algo ruim, pois é a realidade das mulheres contemporâneas: discordam, criticam e reinvetam os papéis que lhe foram atribuídos durante séculos de dominância do ethos masculino. Para o desenvolvimento dessa pesquisa, foram entrevistadas 882 mulheres, com idade entre 18 e 34 anos, em todas as regiões do Brasil.

Essa mudança é resultado de uma série de eventos paralelos mas simultâneos, embora tenham demorado décadas para acontecer. Desde a conquista do voto feminino, passando pela pílula anticoncepcional e a ascensão do pensamento feminista nos anos 60 e 70, a mulher foi mudando a maneira de ver e ser vista pelo mundo. E isso consequentemente afetou o campo das relações afetivas com os homens.

Dentro dessa tendência MulhÉris, podemos observar 6 perfis distintos:

Tranquilas (5% do total de mulheres) – Mais tradicionais. Ainda possuem o homem como referência principal. Tendem a valorizar a imagem clássica da mulher.

Quase Seguras (4% do total de mulheres)  –   Tendência à acomodação, ao tradicional, pois elas próprias não se vêem como agentes de transformações. Ainda em transformação.

Hesitantes (17% do total de mulheres) – Estabelecem uma correspondência entre mulheres e homens no que tange à acessibilidade à mudança, do novo, mas ainda não para tudo. Existe uma resistência que o tempo as ajudará a mudar.

Antenadas (22% do total de mulheres) – Percebem mudanças para homens e mulheres, mas não se sentem mais vulneráveis e inseguras frente a comportamentos “mais ousados” dos homens.

Soberanas (27% do total de mulheres) – Apresentam sintomas de independência frente ao estímulo da imagem masculina. Relacionamentos são importantes, mas não as definem. Prezam por sua carreira e desenvolvimento pessoal.

Abelhas-Rainha (29% do total de mulheres) – Figura narcísica absoluta, está no extremo do processo de individualização. Relacionamentos são satélites em suas vidas. Elas mesmas vêm em primeiro lugar.

A língua delas

A grande maioria das pesquisadas são as atuais agentes de transformação e mudança no comportamento feminino das mulheres brasileiras. E também se percebem mais abertas ao novo do que os homens. O resultado da pesquisa nos alerta que devemos olhá-las sem o viés dos antigos clichês.

-Convivência e casamento não são entendidos como profissão, até porque essas mulheres não dependem mais da figura do parceiro nos acontecimentos dos quais participa, revelando nítida separação entre as esferas íntimas e públicas.

-Esta mulher não necessita da companhia masculina para participar da vida civil, tampouco da sua condição de provedor.

-É capaz de discriminar diferentes estados de relacionamento: casamento, namoro, ficadas e amizade, e optar pelo mais conveniente para situação.

Ou seja, elas mudaram, mas não percebem que os homens também estão no mesmo patamar de transformação. Como todo processo de mudança, algumas coisas podem parecer um pouco contraditórias. Elas não querem um metrossexual, pois tendem a aceitar (visualmente) os homens do jeito que são. Também não querem conviver a imagem do homem tosco, pois gostam de ter vantagens competitivas junto com as amigas. Só pedem alguns atributos que correspondam à nova realidade em que vivem:  um companheiro cavalheiro que saiba reconhecer o lugar delas no mundo, porém dotado de qualidades novas, como compreensão, respeito e segurança pessoal.

Mas as mudanças não ficam por aí. Profissionalmente, elas não param de invadir o mercado de trabalho – em seis importantes regiões metropolitanas já respondem por 43% da população economicamente ativa, de acordo com o IBGE. Elas também já são maioria nas universidades (57%, segundo o IBGE) e agora se debruçam sobre pós-graduações e MBAs. Apesar de ganharem 56% do rendimento masculino, pelos dados do MPG – ONU, elas são criativas o suficiente para conseguirem administrar orçamentos e que existem possibilidades de trabalho com melhor remuneração. Elas sabem que é possível mudar.

Mulheres também têm mais vantagens na maneira como as empresas se estruturam e no jeito que negócios são feitos. Na economia contemporânea, altamente baseada em conhecimento e criatividade, a moeda vigente é colaboração, comunicação, trabalho em equipe e democratização. Esses são valores classicamente femininos, em oposição à lógica e à sistemática masculina. Até 2015, estima-se um aumento estimado de 5 trilhões – TRILHÕES – de dólares no poder de consumo feminino globalmente. Isso corresponde mais que o dobro da soma do tamanho do crescimento dos mercados dos BRICs, Índia e China.

Há muito o que acontecer, mas abraçar as mulheres como suas principais consumidoras não é apenas justo, mas faz sentido em termos de negócios. Agora, como se relacionar com essas futuras novas titãs da economia global? Eu pontuo 5 coisas:

1. Entenda as diferenças entre os gêneros

Achar que uma estratégia que comece com Prezado(a) Fulano(a) pode resolver questões de relacionamento é um erro feio. Mulheres celebram suas contradições pessoais e seus papéis na sociedade. Logo, falar de maneira genérica a fim de reduzir esforços de marketing é um tiro na cabeça. As motivações, as reações às coisas que se apresentam, e as necessidades são diferentes. E isso é para tudo: consumo de mídia, de produtos e de serviços. É preciso uma outra linguagem, específica para elas.

2. Design é essencial

O apelo estético diz muito às mulheres. Isso não significa fazer produtos na cor rosa-claro ou pink. Mais do que isso, os objetos que as cercam têm que ajudar a moldar e definir suas identidades para si mesmas e para seus grupos. Sejam produtos tecnológicos, cosméticos ou domésticos, as mulheres entendem o valor da forma e da aparência. E também prezam por funcionalidade, acabamento, simplicidade e longevidade. Vale a pena relembrar que elas são as decisoras de compra na maioria dos lares brasileiros.

3. Curadoria no caos

Pode soar batido, mas as mulheres lidam com vidas complicadas e, principalmente, ocupadas. Remover a complexidade e o risco na hora das escolhas é transformar o caos cotidiano em paz de espírito para elas. Embora gostem de novidades – o que leva algumas marcas a criarem infintas variantes de seus produtos – isso nem sempre pode agregar valor para as mulheres. O maior valor pode ser o de ajudá-las a aliviarem o fardo dos papéis que escolheram. Observe bem: escolheram!

4. O valor da sutileza

Mulheres têm uma habilidade incrível para ler, ao mesmo tempo, o subtexto e o todo de uma mensagem publicitária num relance. Elas são analistas semióticas por natureza e absolutamente nada escapa ao olhar delas. Seria bem interessante para uma marca levar em consideração o infalível radar feminino quando comunicar algo. Elas sabem perceber rapidamente inconsistências ou contradições no que é dito ou feito por uma marca. Não apenas fale, mas seja o que é dito.

5. Dividir para receber

Mais do que simplesmente falar um discurso inócuo, construir relacionamentos dividindo expectativas é muito interessante. Escutar o que as mulheres acreditam, querem e precisam, e então demonstrar que você tem a mesma percepção de mundo é uma maneira de conquistá-las com mais eficiência. A campanha Real Beleza de Dove é o melhor exemplo disso. Além de resolver a tensão da cruel ditadura estética contemporânea, deu subsídios e força para as mulheres valorizarem sua singularidade.

Para finalizar, acho que o mundo do marketing tem muito a se beneficiar de uma abordagem mais feminina. Longe de ser o resultado de uma ultrapassada guerra dos sexos, esse século é definitivamente feminino. Todas as questões que nos cercam – sustentabilidade, meio-ambiente e ecologia – têm as mulheres como catalisadoras, pois são elas quem estão exigindo primeiro produtos e experiências que sejam honestos, autênticos e éticos. O valor de estabelecer visão mais feminina sobre o mundo será a maior humanização nas coisas que nos cercam. Menos foco no lado esquerdo e maior atenção ao lado direito dos nossos cérebros.

Vamos lá: Fale com elas! Todos só têm a ganhar.

Fonte: http://resultson.com.br/colaboradores/fale-com-elas/

Queridos…
Obrigada pelo carinho… foram muitos views hoje aqui no blog.
Também recebi vários emails perguntoando se eu estou bem…
ESTOU ÓTIMA!!
Apesar de escrever sobre comportamento (geralmente errado!) masculino e sobre relacionamentos com problemas, o meu vai muito bem obrigada!!!
Todos os Posts surgem de histórias que escuto de amigas, nada sobre minha vida pessoal.
Mesmo assim agradeço a preocupação e carinho!!
Próximos post: HOMENS que não conseguem amar … aguardem!!

XOXO

Genteeeee… to em falta com vcs… SORRY SORRY, mas juro que passei dias tentando colocar minha nova idéia em prática, transformar meus posts em videos… ficou BEM bacana, só não consegui postar… problema de B.I.O.S (bichinho ignorante operando sistema!! rsrsrs…) Enfim, vamos continuar no texto até que alguma boa alma arrume tempo para me dar umas aulinhas de IMovie.

Nosso bate papo de hoje é sobre os homens e seus “rebanhos”, são aqueles que, mesmo apaixonados, felizes, com namoradas maravilhosas… não conseguem abandonar seus gadinhos (definição: mulheres que ele não quer namorar, mas talvez um dia voltem a querer uma transa casual, por isso continua mantendo contato com a garota deixando sempre os famosos três pontinhos na relação!).

Quem já não conheceu um moço assim?? Aliás, acho melhor perguntar…. Alguém conhece um diferente?? Um que consiga abdicar seu lado putão por amor???

Enfim… vamos analisar… Como diz um amigo meu, parece que os homens, mesmo em pleno século XXI, ainda sentem a necessidade de serem um pouco HOMEM DAS CAVERNAS, ou MACHO ALFA. Resumindo… homens que precisam continuar provando sua masculinidade (na maioria das vezes para os amigos),  mostrando que ainda tem a capacidade de “caçar” e manter qualquer fêmea á disposição;  Mesmo, no fundo, sabendo que eles não pertencem mais aquele tipo de vida, nem se sentem bem fazendo isso e no final do dia, tudo que eles querem é voltar para os braços da mulher que amam.

Acontece que MUITAS vezes, essa mania estúpida e imatura pode colocar um relacionamento maravilhoso e promissor na berlinda. Pois uma vez abalada a confiança da mulher, dificilmente o homem consiga recupera-la. Até é possível, mas ele tem que trabalhar muito para isso… desde aceitar crises de ciumes (afinal, ele deu motivo e até que prove o contrário, tem que escutar sem falar nada) até virar o cara mais romântico do mundo, do tipo que escreve cartas de amor, faz surpresas para provar que é com aquela mulher que ele quer ficar (e sem querer entregar o ouro para os hominhos, mas já fazendo… o romantismo costuma ser infalível!)

Se criatividade e romantismo não fazem parte de seus skills meus queridos leitores hominhos, não se desesperem…apesar de ser uma feminista assumida, também sou ótima em idéias e conselhos… e se for para o bem geral da nação feminina, digo aos homens que posso conpartilha-los com vcs.

Keep in touch!

XOXO

Não sei quanto á vcs, mas sou super defensora da frase “O que os olhos não veem… o coração não sente”… Claro que nenhuma de nós gostaria de ser traída, mas parece que homem fiel é mais raro do que sorte no Haiti. (BTW… VAMOS AJUDAR QUERIDOS!)

Sabemos que nosso sexto sentido muitas vezes nos alerta sobre um possível perigo… mas PARE por ai… respire fundo, faça Yoga, va trabalhar…mas NUNCA JAMAIS EVER investigue a vida dele mexendo no celular, nos emails, etc… e vou te dar 2 motivos para não fazer isso de jeito nenhum:

1- Já escutou a frase “Quem procura… acha!”, na maioria das vezes vc não encontrará nada (afinal, se ele  estiver tendo casinhos vai apagar a ligação ou SMS assim q desligar o tel) mas como sua imaginação esta sensivel por conta do seu sexto sentido, qualquer SMS escrito OBRIGADA…. vai te fazer pensar que a fulana esta agradecendo a noite, um presente, ou qq outra coisa. CUIDADO: Nessas horas, a criatividade feminina não tem limite

EVITE: Procurar pelo em ovo, se vc tem alguma insegurança, ou anda achando que algo esta errado no relacionamento… chame o hominho para uma conversa, abra seu coração, mas não o acuse de nada, fale como VC esta se sentindo e não de como ELE faz vc se sentir.

2- Ja imaginou o que pode acontecer se ele te pega mexendo nas coisas dele???? Existem duas reações mais comuns:

– O Homem que confia em vc e te da todas as senhas de acesso ao telefone e computador para que confie nele – Ele vai ficar estremamente magoado, vai se sentir sufocado, ofendido pelo fato de vc ainda desconfiar… Nesta momento, algo dentro da relação de vcs será quebrado… confiança, segurança…. praticamente irrecuperavel….e vc vai se sentir super culpada!

– O Homem que tem mil senhas, leva susto cada vez que ve o celular dele na sua mão (mesmo q vc tenha pego para levar a ele), sempre cheio de segredos e cochichos com os amigos…. tipico comportamento de quem ta fazendo coisa errada. Mesmo assim, quando ele te pegar mexendo nas coisas dele, vai SURTAR, vai ser agressivo (pq estará com medo do q vc possa ter descoberto!).. acaba a mesma confiança e segurança e desta vez, vc tem q dar Graças a DEUS. Pq HOMEM ASSIM… NINGUEM MERECE!

OU SEJA … Estrago total se isso acontecer. Então segura a curiosidade em prol do seu relacionamento, e se mesmo assim, vc continuar desconfiada ou achando que ele esta te dando sinais de que vai pular fora… liga para o Dr. Pompeu… ele vai te ajudar MUITO!!!!

HOMINHOS DO MEU BRASIL se vcs querem manter seus relacionamentos, amam suas mulheres, mas mesmo assim escorregam de vez em quando façam muito bem feito, não deixem rastros e USEM CAMISINHA pelo amor de deus!!!

E entendam bem… isso não é um incentivo para vcs fazerem merda, é um incentivo para pensarem SEMPRE com a cabeça de cima e não correrem o risco de perder um relacionamento bacana por conta de uma noite qualquer.

” Hoje aprendi que é preciso deixar que a vida nos despenteie.
Por isso, decidi aproveitar a existência com mais intensidade.

O mundo é louco, definitivamente louco:

O que é bom engorda;
O que é lindo é caro;
O sol que ilumina o nosso rosto enruga-o;
E o que é realmente do melhor nesta vida… despenteia.

# Fazer amor despenteia;
# Rir às gargalhadas despenteia;
# Viajar, voar, correr, entrar no mar despenteia;
# Tirar a roupa despenteia;
# Beijar a pessoa amada despenteia;
# Brincar despenteia;
# Cantar até ficar sem ar despenteia;
# Dançar até duvidar se foi boa ideia usar aqueles saltos gigantes nessa noite deixa o cabelo irreconhecível!

É a lei da vida: vai estar sempre mais despenteada a mulher que decidir ir no primeiro carrinho da montanha russa do que aquela que decidir não subir…

Pode ser que um dia eu me sinta tentada a ser uma mulher impecável, toda arranjada, por dentro e por fora.
Os anúncios nas páginas de emprego exigem boa presença e os modelos nas revistas de moda mostram como fazer:

Penteie-se, coloque, tire, compre, corra, emagreça, coma alimentos saudáveis, caminhe em frente, fique séria…

E eu talvez devesse seguir as instruções, mas quando me darão a ordem para ser feliz?
Por acaso não se dão conta de que, para ficar bonita, eu tenho de me sentir bonita? A pessoa mais bonita que posso ser?!

O que realmente importa é que, ao olhar para o espelho, eu veja a mulher que devo ser.
Por isso, a minha recomendação a todas as mulheres:

Entreguem-se, comam alimentos saborosos, beijem, abracem, dancem, apaixonem-se, relaxem, viajem, pulem, durmam , acordem cedo, corram,voem, cantem, aperaltem-se para ficarem lindas, arranjem-se para ficarem confortáveis, admirem a paisagem, aproveitem o que o mundo tem para nos dar…

e, acima de tudo, deixem a vida despentear-vos!

O pior que pode acontecer é que, quando se rirem em frente do espelho, precisem de se pentear de novo…”

FELIZ 2010!!!